segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Como sobreviver ao 1º ano de faculdade - A vida social | B2S#4

Em primeiro lugar muitos parabéns a toda a gente que entrou no ensino superior, já podem respirar de alívio. Àqueles que não entraram, não desesperem, há sempre novas oportunidades e tentativas para o voltarem a fazer. Nada está perdido!!

Lembro-me perfeitamente como me senti à um ano: estava super nervosa por iniciar este novo capítulo, não sabia o que esperar e sabia que me ia confrontar com muitos desafios e situações que me iriam tirar completamente da minha zona de conforto.
1 ano depois sinto que aprendi muito com a faculdade (e claro que ainda me falta aprender muito mais), por isso achei por bem criar uma pequena rubrica aqui no blog: "Como sobreviver ao primeiro ano da faculdade"
Esta rubrica terá três capítulos: "Vida social", "Passar a todas as cadeiras", "Viver Sozinho" e "A Praxe".


Vida social
Acho que a vida social na faculdade desempenha um GRANDE PAPEL na vida de qualquer estudante universitário.
Há festas praticamente todas as semanas, muitos de nós vivemos sem os nossos pais, os convites para finos ou jantaradas multiplicam-se a olhos vistos. É uma cultura completamente diferente da do secundário e é preciso saber vive-la bem.


1. Aprende a dizer não
A chegada à faculdade vem com um grande grau de liberdade. Por vezes isto pode ser perigoso se vocês não tiverem auto controlo: tenham atenção aos excessos e saibam dizer NÃO. É preferível ficar em casa a estudar para o exame e depois aproveitar as férias do que ir a recursos. Os convites para saídas vão ser muitos, cabe-vos a vocês fazerem a triagem daquilo que é importante do que é menos importante.
Ninguém vai morrer se vocês faltarem a uma festa ou a um jantar!!



2. Nunca saias sozinho
Isto aplica-se tanto a raparigas como a rapazes: se forem a alguma festa noturna nunca vão sozinhos, muito menos se o ambiente for estranho para vocês!! E ainda mais importante do que não chegar sozinho é não ir embora sozinho.
Certifiquem-se sempre que têm pelo menos uma pessoa com quem voltar a casa: partilhem um taxi/uber, vão de autocarro, duram em casa um do outro mas olhem sempre uns pelos outros.
Perdi a conta das vezes que vi pessoas a terem de ir embora para casa sozinhas ou porque os amigos estavam bebados demais para irem com eles ou eles próprios estavam mal demais para saberem o que estavam a fazer.


3. Não faz mal se não fizeres amigos no primeiro dia
Sempre ouvi dizer "se fizeres um amigo no primeiro dia de aulas, vais ficar bem!".
No primeiro dia de aulas não fiz um único amigo e fiquei arrasada!! Não vou conhecer ninguém!! Vou-me isolar completamente! O que é que eu fiz de mal? Foram tudo pensamentos que me passaram pela cabeça.
A verdade é que não há problema nenhum se não conectares com ninguém logo no primeiro dia, não sintas que falhaste de alguma maneira!! 
A receção dos caloiros é feita precisamente para que conheças as pessoas que vão ser os teus futuros colegas por isso não te preocupes, eventualmente encontrarás pessoas com as quais te identificas.



4. Não mudes por toda a gente ser igual
Vais conhecer imensa gente e se fores de uma cidade diferente da maioria das pessoas (o que aconteceu no meu caso) vais reparar que há muita gente com a mesma maneira de falar, os mesmos hobbies, os mesmos gostos e secalhar tu diferenciaste muito da massa. Deixa dizer te uma coisa: isso é otimo!!! Por favor não tentem mudar quem são para se tentarem enquadrar.
Há imensos alunos numa faculdade e a melhor maneira de se destacarem é serem diferentes de toda a gente.
Não escondam o vosso sotaque, as vossas experiências e os vossos gostos só porque toda a gente vai na direção oposta.


5. Os teus "amigos" da primeira semana não vão durar muito
A verdade é que as amizades da primeira/segunda semana de aulas são tiradas à pressão. Ninguém quer almoçar sozinho ou sentar-se num canto da sala por isso começamos-nos a dar com as primeiras pessoas com as quais tivemos contacto e não queremos largar essa zona de conforto fictícia.
Não se preocupem se não se identificam a 100% com estas pessoas, chances are que no final do semestre só lhe digam olá quando passam pelos corredores. À medida que o tempo passa conseguem ir conhecendo melhor as pessoas e ver de quem gostam mais.



6. Se não queres, não bebes
As festas universitárias são conhecidas por terem muito álcool à mistura mas se não te sentes confortável a beber é simples: diz que não! Ninguém (que se preze)  vai te excluir ou obrigar a beber se tu disseres que não. Repito: não é nada obrigatório beber na faculdade, tu tens sempre a última palavra a dizer.


Estes foram alguns pontos que achei importante falar. Qual é a vossa opinião sobre o assunto?
Gostaram da ideia da rubrica?
© Uma colher de arroz
Maira Gall